Blog

Dados do mercado sobre o e-commerce no Brasil

Por Thauane Mayara

Vivemos em uma era em que ouvir a frase “comprei na Internet” já não assusta mais como antigamente. As lojas virtuais tornaram-se parte do dia-a-dia das pessoas de diferentes idades, gêneros e classes sociais. Todo esse interesse em comprar online nasceu devido a experiência de adquirir produtos com a mesma qualidade de uma loja física, porém com mais agilidade, facilidade e às vezes até com preços mais acessíveis.

O comércio virtual vem crescendo cada vez mais, apresentando resultados impressionantes sobre a movimentação financeira. Em 2015, por exemplo, o setor movimentou quase US$ 1 trilhão no mundo todo. No Brasil, um dos maiores cases globais, o segmento faturou R$19,6 bilhões só no primeiro semestre de 2016, representando um aumento de quase 6% com relação ao mesmo período anterior. Mas o que isso representa?

O aumento no número de vendas e buscas por produtos nos sites de ecommerce deve-se principalmente ao acesso a Internet facilitado que existe atualmente. Com apenas um clique, de qualquer lugar, é possível fechar uma compra. Mesmo que ainda predomine as transações feitas a partir de PC’s, houve um aumento considerável no número de compras realizadas por meio de tablets e smartphones, motivo pelo qual as marcas estão investindo cada vez mais em sites mobile para atender a esse público específico.

A grande oferta dos varejistas também é outro motivo que acaba atraindo cada vez mais consumidores fiéis ao setor do e-commerce. Promoções especiais para quem acompanha as redes sociais das marcas e a oferta de cupons de desconto para quem é visitante assíduo do site trazem a vantagem financeira para o cliente e a fidelização para o lojista.

Os marketplaces também são uma atração à parte quando se fala em comércio eletrônico. Só em 2014 o mercado faturou cerca de R$9 bilhões, o que reforça ainda mais a imponência desses espaços online que oferecem uma chance a mais para quem deseja ingressar no universo online e expandir seus canais de venda. Sites como Mercado Livre, Submarino, Shoptime e Walmart são alguns exemplos deste formato.

O e-commerce B2C, aquele focado no consumidor final, é o principal causador da revolução do modelo de consumo de produtos e serviços na Internet. Em constante evolução, esse nicho pode oferecer a oportunidade certa de viabilidade para a sua marca – alinhar a causa ao meio correto de divulgação pode ser a chave para deslanchar o seu negócio.

Resultado de imagem para ecommerce

No votes yet.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *